Depoimentos

Confira o feedback dos meus clientes!

S.M.C. 52 anos

“Em 2001 fui operada para retirar um cisto no ovário esquerdo. Quando o médico abriu minha barriga, além do cisto no ovário esquerdo, ele encontrou no ovário direito um adenocarcinoma. Foi feito uma histereoctomia total. Quando eu voltei para retirar os pontos ele me falou que tinha retirado os ovários e o útero. Com mais ou menos 45 dias voltei para revisão e falei para ele que não tinha conseguido ter relação sexual e, ele me respondeu que tinha retirado minha vagina e por isso eu não conseguia ser penetrada. Eu perguntei: eu estou mutilada Doutor? E ele me respondeu: infelizmente a senhora está mutilada e desenhou os ovários, o útero e a vagina, e falou: eu retirei tudo.
 Voltei para casa arrasada e, por mais que meu esposo tentasse não conseguia, doía muito. Fui a vários ginecologistas e todos foram unânimes em dizer que eu estava normal e não entendia porque eu não conseguia ter relação. Uma das ginecologistas que fui me encaminhou para uma médica que era ginecologista e cirurgiã, ela pediu alguns exames pré-operatórios e quando eu levei-os ela me falou que eu não conseguia ter relação porque eu achava minha vagina feia, isso me chocou muito e não voltei mais para ela. Outra médica me encaminhou para uma médica que é mastologista e cirurgiã geral. Ela me examinou e falou que não tinha nada para fazer comigo porque eu era uma mulher normal, e me encaminhou para a Dra. Christyne Rose, que é terapeuta sexual, pois achava que eu precisava de uma terapia. Não quis ir para ela. Fui a minha cardiologista e, conversando com ela meus problemas ela também me encaminhou para a Dra. Christyne Rose, eu falei que já tinha sido encaminhada para ela e que eu não tinha ido. Ela me deu um ultimato: só volte aqui quando você conversar com a Dra. Christyne Rose. Mais tarde liguei para ela dizendo que não tinha conseguido marcar a consulta, porque não tinha mais vaga naquele mês. Ela ligou para a Doutora e conseguiu um encaixe para mim. A consulta estava marcada para as 17h, eu estava tão ansiosa que cheguei às 14h e fiquei esperando. “A Dra. Christyne me examinou e falou o que as outras já tinham dito, que eu era uma mulher normal, que o que aconteceu comigo foi que eu tinha desenvolvido um” vaginismo secundário” e por isso aconselhou que eu fizesse uma terapia sexual; a princípio ela pediu que eu levasse meu esposo, mas como eu sabia que ele não iria, ela resolveu fazer apenas comigo, e assim foi feito sem que meu esposo soubesse que eu estava fazendo terapia sexual. Na 4ª sessão ela me liberou para eu tentar ter relação. Apesar de um pouco receosa, deu tudo certo e, quando voltei para ela já tinha tido três relações sem dor, normalmente. 
 
Agradeço a Dra. Christyne Rose pela grande ajuda que me deu, pois passei nove anos, me esquivando do meu esposo com medo dele fazer carícia em mim e com medo das consequências dessas carícias, pois eu estava certa de que não conseguiria ser penetrada e, ela me conscientizou que eu sou uma mulher normal como qualquer outra.”

  • Página 2 de 2
  • 1
  • 2